NOTÍCIAS


Diferentes setores do cooperativismo se desenvolvem em SC


A história do cooperativismo começou ainda na Inglaterra, no ano de 1844. Foi no país, durante a Revolução Industrial, que começaram os movimentos cooperativistas. A primeira cooperativa que se tem conhecimento surgiu no país. O intuito da cooperativa, chamada Sociedade dos Probos de Rochdale, era auxiliar tecelões, oportunizando o acesso à alimentação, que na época era escassa.

O cooperativismo ganhou força, e outros tipos de associações foram criadas, tornando-se o que é visto hoje, auxiliando na melhora da economia e apoiando a sociedade. Atualmente, o cooperativismo de consumo reúne setores destinados à compra em comum ou supermercados e farmácias. No Brasil, já soma 247 cooperativas, gera 14 mil empregos e possui 2 milhões de cooperados, dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021.

No estado de Santa Catarina, segundo dados do Anuário, são 16 cooperativas do setor de consumo, que juntas, somam 326.496 cooperados e mais de três mil empregos diretos. De acordo com o presidente do conselho de administração da cooperativa Cooper, Hercílio Schmitt, os números de cooperados no segmento em Santa Catarina vem crescendo, assim como o número de oportunidades geradas por ela.

— Assim como os demais ramos, a cooperativa de consumo influencia no crescimento tanto em questão de faturamento, quanto na geração de emprego direto. O número de cooperados nos segmentos de consumo vem crescendo e ultrapassa os 3%, olhando para os dados de empregos gerados de 2020 para 2021, foi um crescimento de aproximadamente 11%. Um dado importante a ser apresentado é o crescimento na contribuição de impostos sobre a receita que vem em uma crescente — explica Hercílio.

Uma das principais características das cooperativas é o trabalho realizado em prol do desenvolvimento do cooperado. Oficinas, palestras, eventos, e todos eles, além de trabalhar individualmente com as pessoas, gera retorno para as comunidades e cidades nas quais as cooperativas estão inseridas.

— Já é de conhecimento que onde se tem cooperativa atuando, o índice de desenvolvimento humano é mais elevado, isso porque as cooperativas têm como princípio o interesse pela comunidade, pautados nos pilares Ambiental, Social e Governança. O investimento na comunidade com políticas internas de incentivo social, o alto investimento em educação, o convite constante para o consumo consciente, sem falar do olhar para a diversidade e o empoderamento feminino; são alguns dos exemplos da contribuição deste segmento relacionado ao crescimento do estado — enaltece o presidente executivo da Cooper, Osnildo Maçaneiro.

Cooperativismo de transporte

Se as cooperativas de consumo foram as que deram o pontapé inicial na cultura de cooperar, as cooperativas de transporte levaram um tempo para surgir. Criadas apenas no ano de 2002, surgiram com o intuito de organizar e auxiliar na profissionalização e liberdade de todos os pequenos e médios transportadores. Segundo o Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021, mais de cinco mil empregos já foram gerados; possuem 984 cooperativas e mais de 89 mil cooperados.

Em Santa Catarina, a cooperativa Transpocred é uma das 44 cooperativas do setor no estado. Fundada em 2006, por 23 empresários do ramo, a intenção era encontrar um “atendimento financeiro mais humanizado e que fosse direcionada às necessidades das empresas, funcionários e fornecedores desse segmento”, explica a presidente da Transpocred, Roberta Caldas.

Outros ramos do cooperativismo

O cooperativismo é dividido em diferentes setores: Agronegócio, crédito, saúde, transporte, consumo, infraestrutura e trabalho, produção e bens de serviços. Alguns deles ainda não são muito difundidos em Santa Catarina, como é o caso do setor de trabalho, produção e bens de serviços. De acordo com dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2021, em 2020 eram apenas 13 cooperativas em todo o Estado.

As cooperativas de trabalho, produção e bens de serviços são formadas, principalmente, por empreendedores autônomos, que trabalham com prestação de serviços especializados, terceirizados, como a prática de artesanato. Ao todo, no Brasil, são 685 cooperativas e mais de 180 mil cooperados.

O sistema de cooperativismo de infraestrutura iniciou no Brasil em meados de 1980, e são divididas nos setores de distribuição e geração de energia, irrigação, água e saneamento, telecomunicações, construção civil comercial e desenvolvimento e construção civil habitacional. A construção civil, atualmente, possui o maior número de cooperativas, com 40% de participação no setor. Seguida da de energia, que representa 37%.

Ao todo, em Santa Catarina, são 39 cooperativas de infraestrutura, que juntas geram mais de dois mil empregos e somam mais de 382 mil cooperados.



Fonte: G1


04/08/2022 – Continental FM

COMPARTILHE

SEGUE A @CONTINENTALFM961

(49) 3347-0131

radiocontinental@outlook.com.br
Rua Pernambuco nº329 – Centro Coronel Freitas – Santa Catarina  CEP:89840-000  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO