NOTÍCIAS


Duas pessoas são indiciadas por maus-tratos e tortura de crianças em creche de Florianópolis


Duas pessoas foram indiciadas por maus-tratos e tortura física e psicológica de crianças em uma creche particular de Florianópolis, informou a Polícia Civil nesta terça-feira (2). O inquérito constatou também que os alunos, entre 1 e 6 anos, foram vítimas de constrangimento, lesão corporal e injúria.

A polícia não revelou as identidades das pessoas indiciadas.

  • Compartilhe esta notícia no WhatsApp
  • Compartilhe esta notícia no Telegram

A investigação começou após relatos de pais e ex-funcionários, que envolvem remédios de alunos jogados fora, agressões físicas de crianças com deficiência e regulagem de comida. O inquérito foi concluído na sexta-feira (29) pela Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso.

Segundo a Polícia Civil, foram ouvidas 35 pessoas, entre os responsáveis legais pelas 22 crianças, professoras e outras testemunhas. Duas pessoas investigadas, que foram formalmente indiciadas, também deram depoimento.

Em julho, a unidade havia sido interditada, como medida cautelar, pelo Procon de Santa Catarina.

Um vídeo, gravado na unidade, repercutiu em julho e mostra uma mulher abafando o choro de um bebê com um cobertor.

Uma ex-professora diz ter feito a gravação (assista abaixo). A ex-funcionária não quis se identificar e relatou que denunciou as situações ao Conselho Tutelar e procurava outro emprego para poder sair da creche.

As imagens ainda mostram a mulher destampando o rosto da criança e xingando a menina.

Vídeo mostra mulher abafando choro de bebê com cobertor em SC

Vídeo mostra mulher abafando choro de bebê com cobertor em SC

Uma ex-funcionária, que prefere não ser identificada, conta que outras agressões costumavam acontecer no local. “A criança respondia, tapa na boca. Pegava um brinquedo, dava tapa na cabeça da criança”, relata. Ela conta também que castigos, como deixar alunos sentados sozinhos por 15 minutos, também eram recorrentes.

Pais de alunos ainda contaram que a comida cedida às crianças, prevista na mensalidade do local, era ofertada em quantidade insuficiente. Disseram também que elas chegavam em casa com fome depois de passarem o dia na creche.

Quantidade da merenda também foi questionada pelos pais  — Foto: NSC TV/ Reprodução

Quantidade da merenda também foi questionada pelos pais — Foto: NSC TV/ Reprodução

A creche particular de Florianópolis foi interditada pelo Procon de Santa Catarina na tarde de 6 de julho. A decisão aconteceu como medida cautelar, segundo o órgão.

O fechamento considerou os relatos dos pais e a “falta de comprometimento da empresa autuada”, de acordo com o texto, e deve permanecer até as apurações serem finalizadas.

Veja mais notícias do estado no g1 SC



Fonte: G1


02/08/2022 – Continental FM

COMPARTILHE

SEGUE A @CONTINENTALFM961

(49) 3347-0131

radiocontinental@outlook.com.br
Rua Pernambuco nº329 – Centro Coronel Freitas – Santa Catarina  CEP:89840-000  

NO AR:
AUTO PROGRAMAÇÃO